5 Dicas para usar o salto alto sem prejudicar a coluna

salto-alto-causa-varizesDescobrir selecionar o sapato ideal para o dia ajuda a evitar ônus nos pés joelhos

A verdade seja dita, não é de hoje em dia que as mulheres são apaixonadas pelos sapatos sandálias de salto elevado. Há quem use unicamente aos finais de semana, em festas ou em ocasiões singulares. Porém, varias não abrem mão de utilizar essa parte fashion diariamente.

Embora saibamos que o salto elevado proporciona elegância a look, com o tempo, seu serviço deve transportar sérios danos à pilastra. O motivo é que a senhora sobe no salto, o peso do corpo não resta distribuído de modo equilibrada. Deste modo, a sobrepeso resta na secção frontal dos pés, porém pontualmente, na área dos dedos.

“Essa sobrepeso agrava ainda mas no caso de mulheres com o pé liso, porque esses sapatos obrigam que a do pé esteja numa posição arqueada, ocasionando fadiga, dores lesões na sola”, explica o fisioterapeuta, Dr. Helder Montenegro, perito em poste vertebral, presidente da Associação Brasileira de Reparação de Poste – ABRC, diretor do Instituto de Tratamento da Poste Vertebral instituidor da técnica reconstrução músculo-declamar da poste vertebral.

O Dr. Montenegro descreve que a utilização com regularidade desses calçados, além de provocar calosidade, joanetes entorses, fomentam dores no joelho, no calcanhar na couna. “Devido à pressão sobre os joelhos, ocorre um desgaste das articulações, ocasionando uma artrite no joelho. Com a inclinação dos calcanhares, o nervo de Aquiles resta sintetizado, colaborando para o apresentação de uma tendinite”, afirma este.

Ao longo do tempo, os saltos podem enfezar a musculatura das panturrilhas que, por consequência, prejudicam a angulação da pilar. “Como a fardo do corpo muda, quer dizer, no salto os ombros são inclinados para trás a moleira para na frente de, prejudica a área lombar, sendo uma das primordiais causas para o acometimento de lombalgia entre as mulheres”, informa o fisioterapeuta.

O Dr. Helder Montenegro desenvolveu uma lista com cinco dicas para evitar dores nas dorso decorrentes do uso de salto elevado. Acompanhe:

1. Altere a profundeza varie os modelos dos sapatos: Se você gosta de usá-lo diariamente ou usa em resultante do trabalho, altere as alturas. No dia quando empregou um salto bastante elevado, no dia seguinte opte por um que seja centímetros mas baixos. É essencial variar o padrão, porque poucos provocam um dedicação a mas nos pés, como no caso dos de ponta fino que são estreitos podem ocasionar calos joanetes.

2. Tenha sapatos sem salto: se você efetua longas caminhadas até chegar ao trabalho, opte por sapatos sem salto que deixam o seus mas confortáveis não ocasionam danos à localidade lombar aos pés. Para quem dirigi até o trabalho, os sapatos sem salto ajudam a sustentar a pilastra alinhada.

3. Saiba adquirir os sapatos: Uma atitude bastante geral entre as mulheres é adquirir calçados no temporada da manhã. Apesar disso, o temporada depois o trabalho é o mas indicado, porque os pés estão inchados , deste modo, é provável identificar os incômodos provocados por um sapato justo demais. No caso dos de ponta fino, deixe um prorrogação de um centímetro entre a ponta o dedão, para evitar a calosidade.

4. Não descuide da panturrilha: ao chegar em vivenda, depois o dia exaustivo em cima dos saltos, realize alongamentos para ativar a circulação sanguínea no lugar. Está medida também deve ser tomada de antemão de colocar os sapatos.

5. Massageie os pés: Como já dito, a contrapeso corpórea resta na área frontal dos pés, provocando cansaço dores. Para mitigar a tensão, massageie os pés com movimentos circulares de insignificante para cima. O escalda pés também ajuda a amenizar as dores ajuda a desinchar a zona.

SOBRE O FISIOTERAPEUTA

Dr. Helder Montenegro, fisioterapeuta, técnico em pilastra vertebral, presidente da Associação Brasileira de Restauração de Pilar – ABRC sócio fundador da Sociedade Brasileira de Fisioterapia Esportiva- Sobrafe.

Nascente: Segs

Deixe uma resposta